20 de mar de 2009

Preciso.



Preciso voltar a ter minha cara-de-pau de antes. O humor é o mesmo (talvez um pouco mais ácido e mais rápido), a sinceridade também; os sonhos..bem, esses mudaram. Mas não vem ao caso agora. Então:

Preciso também botar na cabeça que vivo em Teresina, mas que, se eu olhar pra rua todas as vezes que saio, de uma forma diferente, posso deixar o tédio das mesmas-noites-nos-mesmos-lugares-com-as-mesmas-pessoas e tentar sentir alguma coisa diferentes no ar.

Preciso andar por caminhos diferentes, fazer coisas diferentes (acho que vou fazer aula de percussão, pra começar); ciente de que a possibilidade de encontrar alguém que conheço de vista na saída de casa para o supermercado é bem grande, e em vez de achar aquilo "um saco" pela 25.789ª vez, eu vá puxar papo e comentar que o fulano casou, o sicrano tá morando fora e a beltrana já tem um filho de 2 anos.

Preciso deixar de teimosia e tentar colocar prazos pra tentar ir embora daqui. Não dá. Agora, não. Então é fazer valer aqui.
E agora.

6 comentários:

leo disse...

eu comentei aqui e nao apareceu. porra

leo disse...

o espaço dos caracteres nao me deixa reeeescreveer teu texto inteiro.
penso igual, quero igual, farei igual, mas se tiver que viver tudo isso, quero viver completamente desse jeito..longe daqui, do meu jeito, com a nossa cabeça..e etc..vai longe.
;*

Ana disse...

eu acho que vc tem que dar chance as oportunidades... sabe/ não reclamar e tentar um ponto de vista diferente. da saida, do bar e tals...

sempre se encontra onde se apoiar...

oseguinte disse...

reclamar faz parte, né. acredito nisso. mas como tudo em exagero faz mal, reclamar demais também faz.
e também a gente nem sempre encontra em quem se apoiar..é tão complicado.

as chances..ah, as chances. eu quero é agarrar todas e botar meu bloco na rua ;)

Glamourosa disse...

é.. enquanto a oportunidade tão esperada não aparece, pode ter certeza de que é porque você ainda tem coisas a fazer nessa terra do sol.

a hora vai chegar. eu entendo a sua ânsia de querer ir embora.
saudade.
=*

Marcélio disse...

Resume bem. Excelente texto. Abração.